sexta-feira, 25 de junho de 2010

Cristiano Ronaldo

O único que consegue fazer o João Pinto — o do Porto, o dos "prognósticos só no fim do jogo" — parecer um intelectual. E isto — aqui o toque de génio — sem sequer abrir a boca. É preciso arte para se ser tão imensamente estúpido. E para se repetir o erro uma e outra, e outra, e outra vez... Joga, portanto, como eu escrevo. Mas sem o talento desperdiçado — não o tem — nem as dores nas costas de estar nesta cadeira. Se isto acusa soberba e egocentrismo meus, caro leitor, sois igualmente uma vil besta. Vil e purulenta besta. Fétida besta. Fruto do amor do Cristiano Ronaldo por esta cadeira, é o que sois.


adenda: A imagem da vuvuzela violentamente enfiada onde deve é capaz de ter vindo daqui: O Cara de Cu (Kleines Arschloch, no original, que se traduziria em inglês por Little Asshole), do Walter Moers. É demasiado grande para ser visto aqui, assim ficam os links:


[1] [2] [3]