quarta-feira, 16 de setembro de 2009

Pé de chumbo

"Deixemos, sim, em paz os gregos. Mas,
nus ou vestidos, menos do que humanos, eles
divinamente são a guerra em nós. Ah não
as guerras sanguinárias, o sofrer que seja
o bem e o mal, e a dor de não ser livre.
Mas sim o viver com fúria, este gastar da vida,
este saber que a vida é coisa que se ensina,
mas não se aprende. Apenas
pode ser dançada."


À memória de Kazantzakis, e a quantos fizeram o filme “Zorba the Greek” (1966), Jorge de Sena