terça-feira, 17 de fevereiro de 2009

A/C Europa-América & cia.

Dois tradutores do Corão arriscam-se a penas de morte por, segundo a acusação, terem modificado a obra (ao não incluírem os versos em arábico). O julgamento não é pela falta de qualidade do trabalho, mas antes pelo reconhecimento da inevitável transformação que qualquer tradução implica. O que me parece uma boa solução para o problema errado.