domingo, 13 de julho de 2008

Ofélia

Gone - Susanna Majuri

Gone (2007), Susanna Majuri



"Eu sou Ofélia. Que o rio não guardou. A mulher na forca a mulher com as veias cortadas a mulher com uma dose (de narcóticos) em excesso SOBRE OS LÁBIOS NEVE a mulher com a cabeça no fogão de gás. Ontem deixei de me matar."




"Hamlet o príncipe dinamarquês e alimento de

[vermes tropeçando

De buraco em buraco até ao último buraco sem prazer
Às costas o fantasma que o fez
Verde como a carne de Ofélia na cama de parto
E pouco antes do terceiro grito do galo um louco
Despedaça o fato de guisos do filósofo
Um mastim corpulento rasteja para dentro da couraça"


in Die Hamletmaschine (1977), Heiner Müller