quinta-feira, 6 de março de 2008

Portugal vs. Europa (Episódio 776)

Pedro Sousa Tavares escreveu um pequeno artigo em que compara a Educação na Finlândia com a portuguesa. No fim, conclui:


"As maiores diferenças entre os modelos poderão assentar na filosofia educativa. Na Finlândia, o estudante pode passar todo o ensino obrigatório na mesma escola, já que há um único ciclo do básico. Os professores conhecem-no e intervêm precocemente quando há problemas. Em Portugal, a reprovação continua a ser a «solução» para muitos alunos com dificuldades, e é precisamente nas transições de ciclo que os números do insucesso se agravam."



O seu texto não faz qualquer referência aos pais.
Há alguns meses foi publicado um relatório na Suíça em que se afirmava que os alunos de origem portuguesa eram aqueles que, entre todas as comunidades de emigrantes, tinham piores resultados escolares. Refere-se, entre outras coisas, a "origem sócio-cultural muito modesta" dos pais, bem como o seu desinteresse quase total no acompanhamento escolar dos filhos. As conclusões foram criticadas, mas não a afirmação inicial. Será que a diferença fundamental entre os alunos finlandeses e os portugueses não se encontra, antes de tudo, em casa?