quinta-feira, 17 de julho de 2008

Puras intenções

"O cura arrastou Omer pela orelha até defronte do presbitério. Aí, largou-o finalmente e disse:
 — Omer, tu és o escândalo desta aldeia. Queres raptar uma rapariga que não quer nada contigo. Seduzir uma rapariga é uma má acção, meu filho!
Omer protestou:
 — Eu não quero seduzi-la, quero desposá-la. Que importa que ela não me queira? Deve o homem embaraçar-se das vontades das mulheres, que choram quando querem e riem quando podem?
O cura escutou-o com ar enternecido:
 — Omer, meu filho, as tuas intenções são puras..."


A Otmika (in O Heresiarca & Cia.), Guillaume Apollinaire