terça-feira, 13 de fevereiro de 2007

Aborto

"Numa Democracia, a baixa participação eleitoral é um sinal de bom funcionamento das instituições. Logo à partida garante que nada de verdadeiramente importante está em causa nas eleições, que os cidadãos conseguem viver a sua vida sem precisarem da política para resolver os seus problemas."


A baixa participação eleitoral é um sinal positivo, João Miranda [Blasfémias]



"Os seus problemas" (itálico meu), de facto.
O aborto não estará na lista de preocupações de, por exemplo, todas as respeitáveis idosas que não se incomodaram em ir votar por já não terem idade para ter filhos (como relatava uma cidadã belga, residente em Portugal, numa reportagem após o referendo, afirmando terem-lho dito várias senhoras suas conhecidas, e mostrando-se surpreendida com esta atitude de não-me-toca ergo que-se-lixe). Poderemos especular que, se se tratasse de um referendo à redução das pensões de reforma, o interesse e participação talvez fossem outros. Quereria isto indicar um mau funcionamento das instituições democráticas? Serão os temas relevantes ou irrelevantes segundo a sua popularidade? Talvez devêssemos então abolir o ensino da matemática.